Com o objetivo de trocar experiências sobre o futuro da educação profissional no mundo e os desafios a serem superados para o crescimento da qualificação profissional, representantes dos ministérios da educação de diversos países participaram da Conferência Internacional de Ministros, durante a 44ª edição da competição WorldSkills 2017, que terminou na quarta-feira, 18, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

Representante do governo brasileiro no encontro, a secretária de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Eline Nascimento, classificou a conferência como uma oportunidade de troca de conhecimentos a nível global para o futuro da educação profissional.

Segundo Eline, a educação profissional, pela sua importância, deve deixar de ser uma opção secundária. “Oferecer aos nossos jovens o acesso à educação voltada ao mundo do trabalho e renda é o papel de todos os governos do mundo. A educação técnica e tecnológica gera transformação socioeconômica, por isso a necessidade de discutir e trocar experiências sobre o assunto”, disse a secretária.

A titular da Setec participou do painel Moldando, hoje, políticas para a Educação Profissional do futuro, que lançou discussão sobre soluções a nível de políticas públicas para a construção de uma agenda em educação profissional adequada para as necessidades do futuro. Na oportunidade, temas como desemprego entre jovens, sustentabilidade ambiental e déficits de habilidades entraram na pauta.

Participaram do painel o ministro da Educação dos Emirados Árabes, Hussain Ibrahim Al Hammadi, a ministra da Educação e Cultura da Finlândia, Sanni Kaisa Grahn-Lassonen, o vice-diretor para Educação e Habilidades e chefe da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para Habilidades, Montserrat Gomendio, o representante da Faculdade de Tecnologia para Homens nos Emirados Árabes Unidos, Mohammed Alnuaimi, e a representante do Fundo de Campeões da WorldSkills para as Américas, Jenica Branscombe.

WorldSkills – A WorldSkills é a maior competição voltada ao segmento educacional para formação profissional do mundo, e pela primeira vez foi realizada no Oriente Médio. O evento reuniu representantes do governo, instituições de ensino técnico e jovens de todo o mundo.

As competições são realizadas por meio de provas que reproduzem o dia a dia de 52 profissões técnicas. Os competidores devem executar os desafios com excelência técnica e velocidade. A cada dia eles obtêm uma pontuação que se soma e, ao final, aponta o campeão em cada ocupação. Nesta edição, mais de 1.200 competidores de 60 países participam da WorldSkills.

A delegação do Brasil tem 56 competidores, sendo o atual campeão do torneio, com 27 medalhas conquistadas em 2015. Os competidores são alunos e ex-alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Eles competem em 50 ocupações e foram escolhidos por meio de seletivas que aconteceram em 32 cidades de todo o Brasil.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor insira seu nome