Óleo indígena produzido no Xingu ganha destaque no Prêmio Equatorial 2019.

Foto: Vinícius Galera/Ed. Globo

A Associação Indígena Khïsêtjê foi um dos vencedores de uma premiação concedida pela ONU para valorizar iniciativas indígenas que promovam o desenvolvimento sustentável local. O Prêmio Equatorial 2019 foi entregue para o óleo de pequi produzido à associação do Parque Indígena do Xingu, após divulgação na última quarta-feira (5)

Além do destaque, o coordenador de alternativas econômicas da associação, Yaiku Suya khïsêtjê, foi eleito o maior produtor de mel do Xingu durante a Bio Brazil/BioFach, uma importante feira para mercado de orgânicos.

A Associação dos Khïsêtjê também é responsável por uma ampla produção de elementos naturais e sustentáveis, como pimenta e castanha de pequi, além do óleo. A etnia também possui um trabalho voltado para o combate ao desmatamento e a demarcação de terras indígenas.

O prêmio será entregue em cerimônia a ser realizada em setembro, em Nova York, no valor de US$ 10.000,00.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor insira seu nome