Índice cresceu para 224% até primeiras semanas do ano.

A população deve ficar em alerta para a ameaça do mosquito Aedes aegypti: segundo o Ministério da Saúde, em comparação as primeiras 11 semanas de 2018, os indicadores de dengue do começo desse ano até o dia 16 de Março subiram de 62,9 mil para 229.064. Os casos de óbito pela doença tiveram um aumento gradativo de 67%.

Alguns estados têm situação mais preocupante, por apresentarem alta incidência da dengue, como Tocantins, Acre, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo, mais o Distrito Federal, com a região Sudeste apresentando o maior número de casos prováveis.

Apesar disso, a pasta descarta considerar o agravo como uma epidemia. Mas é preciso que a população esteja em alerta para evitar a proliferação do mosquito, que além da dengue, também é responsável pela zika e chikungunya.

Dessa forma, têm-se combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença, como latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, entre outros.

Para maiores dados e ações do Ministério da Saúde, acesse: http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/45314-cresce-em-224-o-numero-de-casos-de-dengue-no-pais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor insira seu nome